Hoje (27), a Igreja recorda Santa Mônica, a mãe de Santo Agostinho. O seu testemunho pode servir de grande consolação e ajuda para muitas famílias. Foi o que afirmou o Papa emérito Bento XVI em sua catequese sobre a santa, realizada em 2006. Leia um trecho dessa reflexão.

———————

Mônica nasceu em Tagaste, hoje Souk-Aharás, na Argélia, de uma família cristã, e viveu de modo exemplar a sua missão de esposa e mãe, ajudando o marido Patrício a descobrir a beleza da fé em Cristo e a força do amor evangélico, capaz de vencer o mal com o bem. Depois da sua morte, ocorrida precocemente, Mônica dedicou-se com coragem ao cuidado dos três filhos, entre os quais Agostinho, que no início a fez sofrer com o seu temperamento bastante rebelde.

Como dirá em seguida o próprio Agostinho, a sua mãe gerou-o duas vezes; a segunda exigiu um longo esforço espiritual, feito de oração e de lágrimas, mas no final coroado pela alegria de o ver não só abraçar a fé e receber o Batismo, mas também de se dedicar inteiramente ao serviço de Cristo. Quantas dificuldades existem ainda hoje nos relacionamentos familiares, e quantas mães vivem angustiadas porque os filhos percorrem caminhos errados! Mônica, mulher sábia e sólida na fé, convida-as a não desanimar, mas a perseverar na missão de esposas e mães, conservando com determinação a confiança em Deus e apegando-se com perseverança à oração.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here